Custeio previdenciário

Como ficam as contribuições previdenciárias dos segurados do RGPS em 2021?

Como ficam as contribuições previdenciárias dos segurados do RGPS em 2021?

Parte do custeio da Previdência Social é feito com as contribuições dos trabalhadores (e facultativos), descontadas de suas remunerações e repassadas para a Receita ou pagas através de GPS pelos próprios segurados.

Estão obrigados a estas contribuições, desde filiados ao RGPS obrigatoriamente pelo exercício de uma atividade remunerada enquadrada no art. 11 da Lei nº 8213/91, os segurados: empregado, inclusive o doméstico; o trabalhador avulso; o contribuinte individual; o micro empresário individual (MEI); o segurado especial; o produtor rural pessoa física e o empregador doméstico.

De acordo com as alterações trazidas pela Lei nº 9876/99, a base de cálculo das contribuições é a remuneração auferida por estes segurados. Ou no caso do produtor rural pessoa física e segurado especial, a receita bruta proveniente da sua produção.

Depende do tipo de segurado há uma alíquota diferente a ser paga. Se sua base de cálculo é o salário mínimo, antes você pagava, por exemplo, 20% de R$1045,00 (R$209,00) e passará a contribuir com 20% de R$1100,00 (R$220,00) a partir da competência janeiro/21.

Em breve teremos a tabela completa divulgada pelo INSS, assim que for publicado o valor efetivo do reajuste das faixas contributivas.


Olá

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.